Scifiworld

Crítica a Ant-Man

el  quinta, 23 julho 2015 09:17 Escrito por 

É muito fácil acusar o ridículo que há num super-herói com os "poderes" de uma formiga. Mas a verdade é que Ant-Man contorna o irrisório com bom humor.

Ninguém consegue levar a sério um super-herói chamado Ant-Man e o melhor que este filme faz é camuflar com algum humor e excelentes efeitos especiais a criação longínqua que é um herói do tamanho de uma formiga, num mundo em que todos os super-heróis são gigantescos (ou gigantescamente poderosos). A premissa do filme não é em quase nada diferente do que acontece a outros super-heróis ou mesmo noutros filmes com bases dramáticas, mas a sua abordagem cómica consegue trazer alguma variação e principalmente credibilidade, ainda que ligeira.

Paul Rudd é Scott Lang, um especialista em electrónica convertido em assaltante, que após sair da prisão não consegue arranjar um emprego decente por causa do seu cadastro. Felizmente para ele há quem esteja surpreendido com o seu currículo peculiar. Dr. Hank Pym (Michael Douglas), o criador de um super-fato com a fantástica capacidade de diminuir o tamanho mas aumentar a força do seu portador, convence Scott a tornar-se seu protegido, vestir o fato e a fazer um último assalto que irá salvar o mundo.

Se o filme realmente se cingisse apenas a esta simples linha narrativa, o filme funcionaria muito melhor. Infelizmente perde-se em sentimentalismos desnecessários que só não se tornam lamechas porque há sempre uma piada ou gag físico que nos deixam a rir. Perde-se tempo com uma relação meio-amigável meio tempestuosa entre Hank Pym e a sua filha Hope van Dyne (Evangeline Lilly), a relação de Scott com a sua ex-mulher e o seu novo marido cai redondamente no cliché (salva na maior parte das vezes por uma actuação sólida de Judy Greer) e o reatar da relação de Scott com a sua filha só não se torna descartável porque consegue, em certas ocasiões, ser genuíno e enternecedor.

Felizmente para quem vê os filmes da Marvel em busca de boas sequências de acção digna de um super-herói e one-liners com timing perfeito, sempre que Rudd veste o fato de Ant-Man o filme ganha novo interesse e torna-se divertido. Com a ideia de que estamos a ver o "Querida, encolhi os miúdos" em esteroides, as sequências de acção em tamanho de formiga tornam-se numa experiência imersiva que apenas os melhores videojogos conseguem atingir. E ainda que a aproximação do cinema ao mundo virtual dos gamers não seja desejada por muitos, ficamos completamente agarrados àquele formiga humana. Sentimo-nos verdadeiramente diminutos em relação à dimensão da realidade e vibramos, torcemos e mexemo-nos na cadeira por aquele personagem como é suposto em qualquer esforço cinematográfico. Sem grandes spoilers, a queda na banheira, o atravessar da fechadura da porta e a batalha no meio de brinquedos infantis são dos momentos de acção mais memoráveis.

Outro ponto a favor do filme são os possíveis resquícios do longo desenvolvimento de Edgar Wright nos primórdios da fase de desenvolvimento deste filme, que se fazem notar em inúmeras cenas. Há timings na comédia, piadas engendradas e gags coreografados que encaixam perfeitamente no estilo de Wright e se esses momentos não surgiram dele, Peyton Reed (o actual realizador) fez uma óptimo trabalho de replicação. À parte disso o humor natural de Paul Rudd ajuda à diversão do filme, mas honestamente é a personagem de Michael Peña (Luis no filme) que rouba toda a atenção e se torna numa pérola imperdível.

Muito possivelmente, foi esta capacidade de juntar um humor honesto (e não arrogante como é o de Tony Stark/Iron Man) com sequências de acção incrivelmente bem enquadradas com o ambiente da narrativa que acabam por resgatar Ant-Man do desinteresse e descrétido por parte do espectador. Conjugação melhor nas mãos da MARVEL? Possivelmente (e esperamos todos nós com todas as forças) só Deadpool! 

Apesar do potencial de Ant-Man não ter sido ainda atingido, este primeiro vislumbre promete a possível chegada de um dos fundadores dos "The Avengers" à já conhecida legião de super-heróis da Marvel (com próximo filme anunciado para Maio de 2018).

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.

Mais Vistos

 

C/ Celso Emilio Ferreiro, 2 - 4°D
36600 Vilagarcía de Arousa
Pontevedra (España)

Redacción: 653.378.415

info@scifiworld.es

Sobre Scifiworld

Copyright © 2005 - 2019 Scifiworld Entertainment - Desarrollo web: Ático I Creativos